comida é afeto

Qual é a sua prática diária?

um artigo de
Luiza Sarmento

 

Outro dia me deparei com um vídeo de um garoto indiano que perguntava: "O que você pratica todos os dias?", e ele completa: "Porque o que você pratica é aquilo que você se torna um especialista. Você pratica felicidade? Você pratica contentamento? Ou você pratica reclamação? Porque se você pratica reclamação, você se tornará muito bom nisso. E você ficará tão bom nisso, que você vai enxergar motivos para reclamar de tudo”.

O garoto falava com a simplicidade e a calma de um sábio guru. Desde então essa frase vem à minha mente… Todos os dias, quando penso que algo não está como eu gostaria, me pergunto: "O que estou praticando todos os dias?".

 

Neste mundo de velocidade acelerada e neste Brasil de crises inacabáveis, observar os pequenos detalhes do meu dia a dia tem sido a minha forma mais sã de me conectar com o futuro que desejo. Estar atenta é a maneira mais segura que tenho encontrado para me levantar da cama todos os dias. Quando abro as redes sociais, quando observo o que eu leio, o que eu curto, o que eu vejo, o que eu como, o que eu penso, me sinto curiosamente mais segura e empática. Funciona.

 

Avida de uma mulher empreendedora está cheia de desafios. Me pergunto diariamente como lançar metas para um futuro que a cada dia parece acelerar mais, ladeira a baixo. Antes de dormir penso: "O que será que vai acontecer neste país amanhã?.” A realidade de hoje não seria levada a sério pelo público se tivesse sido escrita para o roteiro de uma novela ou uma serie de TV. A vida parece ficção… E seguindo a lógica do guri guru, nada mais natural. Por estarmos diariamente, o tempo todo, tão conectados em telas e entretenimentos, para nos entorpecer de tudo, a vida pareça tão ficcional.Quando me vejo novamente ansiosa com esses pensamentos, paro, respiro, desligo,e tento fazer ou pensar algo que gosto e que quero na minha vida todos os dias.Por hora a palavra tem sido Atenção.

 

Como que eu quero me conectar? Eu poderia estar nutrindo a raiva. Não faltam motivos. Eu poderia estar julgando ou batendo boca em alguma caixa de comentários por aí. Mas eu escolho sentar ao sol, tomar um chá, respirar fundo,regar as plantas, me exercitar, olhar nos olhos, encontrar amigos, abracar meus pais, coçar a barriga do meu cachorro. Outro dia, numa prática de meditação, o condutor dizia: “Tente manter sua mente focada em pensamentos felizes, em coisas boas, futuros desejáveis”,  e eu só pensava em regar plantas, coçar cachorro, sentar ao sol, me exercitar, estar com as pessoas que gosto. Bingo! Tá tudo aqui.

 

Talvez o desafio deste momento, que estamos vivendo,  seja voltar a enxergar a simplicidade da vida,sem as telas. Pensar nas coisas pequenas, rotineiras, nos detalhes, aqueles detalhes que são presentes da vida, abrimos e gozamos. Quando estamos atentos à abundância da vida que nos cerca, que desconhece escassez, ou crise. E você? Oque têm praticado todos os dias?

 

Luiza Sarmento, jornalista e ativista em consumo consciente e sustentabilidade,apresentadora da Causa Justa.



compartilhar no facebook

Próximos eventos

Confira no facebook!
fb.com/comidaeafetorj

Cadastre-se

Fique por dentro das novidades, eventos e conteúdos do Comida é Afeto!
E-mail cadastrado! obrigada
Oops! Deu algum erro, tenta de novo? Qualquer coisa fala com a gente por contato@comidaeafeto.com.br
x